A Mesa Pertence Ao Senhor

A Mesa Pertence ao Senhor

Desejo apresentar a você um importante princípio de como Deus trata conosco de forma a "conhecermos" a Sua mente e vontade. Deus diz: "Se alguém quiser fazer a vontade dEle, conhecerá a respeito da doutrina, se ela é de Deus ou se falo por Mim mesmo" - Jo 7: 17 . Se meu desejo de conhecer a verdade é apenas para satisfazer minha curiosidade, Deus não promete que eu algum dia vá conhecê-la. Em II Timóteo 3 temos uma descrição do dia em que vivemos e nos fala de alguns "tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela". Tais são os que "aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade". Para com Deus "conhecer" está ligado a "praticar". A promessa de Deus é que eu conhecerei a verdade se estiver querendo praticá-la. Portanto a nossa necessidade de conhecer deve estar ligada ao desejo de andarmos na verdade que conhecemos. Deus conhece nosso coração e trata conosco de acordo com o que Ele vê ali. (Em Sua bondade Ele sabe como nos fazer desejosos de aceitar e praticar Sua vontade.)

Em I Coríntios 10: 21 lemos acerca da "mesa do Senhor", no capítulo 11: 20 lemos da "ceia do Senhor" e em 11: 26 lemos da "morte do Senhor". De Apocalipse 1: 10 e Atos 20: 7 descobrimos que era a prática dos crentes partirem o pão no "dia do Senhor". Certamente nosso desejo, é de nos sentarmos, no dia do Senhor, à mesa do Senhor para participarmos da ceia do Senhor e celebrarmos a morte do Senhor. Você fez isto no último dia do Senhor? Eu fiz?Digo isso pensando no primeiro dia da semana.

Em I Coríntios 10: 17 aprendemos o que significa partir o pão. Lemos: "Nós, sendo muitos, somos um só pão e um só corpo, porque todos participamos do mesmo pão". Em outras palavras, se participo daquele um só pão, expresso o fato de que faço parte daquele um só corpo. Não conheço nenhuma outra maneira bíblica de expressar que pertenço ao "um só corpo", além desta de participar daquele "um só pão".

Falamos de conhecer a verdade e de andarmos nela. Quem é que nos guia à verdade? Quem é que nos guia a nos sentarmos à mesa do Senhor? "Quando vier aquele Espírito de verdade, Ele vos guiará em toda a verdade" (Jo 16: 13).

Vivemos hoje em um dia de grande confusão. A "casa de Deus" em I Timóteo estava em ordem, mas vivemos nos dias de II Timóteo quando ela é chamada por Deus de "grande casa". O mal é abundante na casa. Não podemos sair da casa da profissão cristã. Se o fizéssemos seriamos apóstatas. Mas Deus nos diz, pelo Espírito, para nos separarmos do mal. Devemos então andar sozinhos? Não. Deus irá prover outros com quem possamos seguir "a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor" (II Tm 2: 22).

Podemos perguntar em vista do fracasso da Igreja de Deus: Ainda é possível nos assentarmos à mesa do Senhor? Sei que é, pois sei que é a vontade de Deus, de acordo com o desejo expresso do Senhor Jesus, que os Seus façam isso à Sua mesa até que venha. "Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha" (I Co 11: 26).

Antes de prosseguirmos, quero apresentar a você um teste para sabermos se algo é verdade ou erro. A verdade honra a Deus; o erro honra e se amolda ao homem. Portanto, para provar se uma afirmação está de acordo com a Palavra, podemos perguntar: Isto honra a Pessoa e obra de Cristo ou dá honra e se adapta ao homem pecador?

Vamos dar uma olhada em alguns pensamentos que costumam ser expressos e ver se passam no teste.

A pergunta que é feita é: Quem tem a mesa do Senhor? Você tem? Eu tenho? A própria pergunta coloca em questão a honra do Senhor. É claro que nem você a tem, e nem eu. Ninguém jamais deveria dizer ou pensar "nós a temos". É Ele, e só Ele Quem a tem. Somos convidados a estar à mesa, mas é sempre dEle, nunca nossa.

Se vou à sua casa para um jantar e me sento à mesa, não digo: É a minha mesa. Trata-se da sua mesa, e é sua e de mais ninguém. Você é quem decide quem deve ser convidado e quem deve ser excluído e que tipo de comportamento é aceitável à sua mesa. Deus usa a própria expressão, "a mesa do Senhor", de modo que possamos entender Sua vontade em uma linguagem com que possamos nos expressar em nosso dia a dia.

Repare que é a mesa, o dia, a ceia "do Senhor", e não "de Cristo". O Senhor fala de alguém que tem autoridade e daqueles que, sob essa autoridade, ficam sujeitos ao seu senhor. É uma presunção do homem estabelecer uma mesa, chamá-la de mesa do Senhor, e então esperar que Ele esteja sujeito a ele, à sua vontade e desejos.

No princípio todos os crentes sentavam-se à mesa do Senhor para lembrá-Lo, expressando a verdade do "um só corpo" ao partirem o "um só pão". Agora encontram-se divididos em muitos grupos, sem terem comunhão uns com os outros. Acaso o partimento de muitos pães expressa a verdade do um só corpo? Será que Ele é honrado, ou será que é o homem adaptando isso a si, pensando ter a aprovação do Senhor, cada um em seu grupo dividido, e achando estarem todos expressando a verdade do um só corpo em um só pão?

Acaso o Espírito de Deus reúne os crentes para manifestações separadas da mesa do Senhor em um estado de divisão uns para com os outros? Porventura um pensamento assim honra a Pessoa e a obra de Cristo? Acaso isso não é fazer o Espírito autor e endossador da divisão? Fazer a pergunta é respondê-la no coração. Com certeza nossos corações clamam: O Espírito nunca desonraria o Nome e o desejo do Senhor, reunindo pessoas em divisões, ou tampouco honrando essas divisões. Há um só Espírito, guiando cada crente para à (e este "à" significa uma só) mesa do Senhor, para participar do um só pão, o qual expressa à verdade de que o corpo é um.

Há pessoas que sugerem que você teria que ser um historiador dos diferentes grupos e movimentos cristãos para saber onde encontrar o Senhor no meio daqueles reunidos ao Seu nome e à Sua mesa. Mas pensar assim seria o mesmo que dizer que o Espírito de Deus e a Palavra de Deus não são guias suficientes. É o Espírito Quem guia, pela Palavra, e irá dirigir cada um que estiver desejoso de fazer a Sua vontade, para que saiba se o Senhor está no meio.

Eu nunca poderia "provar" a você que algum grupo específico de crentes esteja reunido pelo Espírito para estar com o Senhor à Sua mesa. Mas você tem a promessa de Deus de que o Espírito pode dar e dará a você conhecer. Isto se você estiver desejoso de fazer a Sua vontade.

 

D.Rule