Visite Nossa Página no Youtube


Rating: 2.9/5 (76 votos)




ONLINE
5





Partilhe este Site...







Total de visitas: 679853
Deus Salva
Deus Salva


"Os que descem ao mar em navios, mercando nas grandes águas. Esses vêem as obras do Senhor, e as suas maravilhas no profundo."

Salmos 107:23, 24

 

A data é 27 de novembro de 1892. O cruzador oceânico Spree é atingido por uma severa tempestade que varria terrivelmente o convés.

Para tornar as coisas ainda piores, a junta da principal hélice do navio quebra e é arrancada do fundo do navio, criando um enorme buraco através do qual a água entrava no compartimento de máquinas. Os setecentos passageiros são sacudidos e cambaleiam como ébrios, perdendo todo o tino, ("Andam e cambaleiam como ébrios, e perderam todo o tino." - Salmo 107:27).

Entre eles está o evangelista D. L. Moody.

A tempestade continua e há toda a indicação de que a bomba de esgotamento não dará conta do serviço. Sendo assim o navio afundará. Para aumentar os problemas, o Spree desvia-se do seu curso, saindo fora do caminho do tráfego oceânico. Não havia esperança para a situação quando o Sr. Moody pediu ao capitão que anunciasse uma reunião de oração. Moody começa lendo o versículo que é tema de hoje. Depois lê: "Então clamam ao Senhor na sua angústia; e ele os livra das suas dificuldades." - Salmo 107:28.

Ele ora, prega o evangelho e manda que todos voltem a seus aposentos e esperem até que Ele faça "Faz cessar a tormenta, e acalmam-se as suas ondas." - Salmo 107:29.

Eles vêem a oração respondida quando o vapor Hurom encontra o avariado Spree. Então, para o resgate, o mar ao redor deles se torna calmo. O Spree não afunda e todos "se alegraram com a bonança; e assim os levou ao desejado porto" - Salmo 107:30 - em Queenstown, em 2 de dezembro de 1892.

Este é um verdadeiro testemunho da obra de Deus a favor dos perdidos que clamam a Ele.

Você está espiritualmente perdido no mar, enfrentando a morte? Você conhece alguém que está vivendo essa situação? " Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as benignidades do Senhor." - Salmo 107:43

Caro leitor, gostaria de incentiva-lo a buscar o Senhor em qualquer hora e não pense que você é diferente de Moody, assim como Deus o ouviu, com certeza ouvirá você também.

 

 

 

"...que te importa? Quanto a ti, segue-me" - João 21:22

O Senhor Jesus tinha acabado de dizer a Pedro que ele viveria até se tornar um idoso e então morreria a morte de um mártir. Pedro imediatamente olhou para João e perguntou em voz alta se João receberia um tratamento melhor. A resposta do Senho foi: "...que te importa? Quanto a ti, segue-me".

Lembrando da atitude de Pedro, Dag Hammarskjold escreveu: "Apesar de tudo, sua amargura, porque os outros estão desfrutando do que lhe foi negado, está sempre pronta para explodir. Na melhor das hipóteses, ela fica dormindo por uns poucos dias ensolarados. Ainda assim, mesmo neste nível indescritivelmente miserável, ela ainda é uma expressão da verdadeira amargura da morte - o fato de que aos outros é permitido continuarem vivendo".

Se levássemos a sério as palavras do Senhor, elas resolveriam muitos problemas entre o povo cristão.

É tão fácil ficarmos ressentidos quando vemos outros prosperarem mais que nós. O Senhor permite que eles tenham uma casa nova, um carro novo, um chalé perto do lago.

Outros, a quem talvez consideremos como menos devotos que nós, têm boa saúde enquanto lutamos contra duas ou três doenças crônicas.

A família ao lado tem filhos lindos que se sobressaem em esportes e no meio acadêmico. Nossos filhos são normais, do tipo mais comum.

Vemos outros crentes fazendo coisas que não temos a liberdade de fazer. Mesmo que essas coisas não sejam pecados, ficamos ressentidos com sua liberdade.

É triste dizer, mas há certa inveja profissional entre obreiros cristãos. Um dos pregadores fica ofendido porque o outro é mais popular, tem mais amigos, fica na luz do holofote. Ou outro fica irritado porque seus colegas usam métodos que ele não aprova.

As palavras do Senhor atingem todas estas atitudes indignas com força surpreendente:"...que te importa? Quanto a ti, segue-me". Como o Senhor lida com outros cristãos realmente não é da nossa conta. Nossa responsabilidade é segui-Lo em qualquer que seja o caminho que Ele escolheu para nós.

Estraído do Devocional Luz Para o Caminho - William MacDonald