Visite Nossa Página no Youtube


Rating: 2.8/5 (71 votos)




ONLINE
1





Partilhe este Site...







Total de visitas: 678461
Um Só Corpo
Um Só Corpo

Esse estudo foi feito por uma amigo e irmão em Cristo, chamado Fernando Carlos e quero compartilhar com todos vocês, pois de fato é precioso e fundamento na sã doutrina. 

Peço que leia com atenção e meditação, que com certeza falará no fundo do seu coração.

A Igreja é o "um só corpo" de Cristo.

A Igreja é um mistério que esteve oculto, escondido em Deus desde todos os séculos. Agora grandemente nos alegramos, pois a nós, os santos foram manifestas as riquezas da glória deste mistério, que é Cristo em nós. O Senhor Jesus, para nós os que cremos é a esperança da glória eterna (Efésios 3:1-12; Colossenses 1:24-27).

Os crentes (salvos) reunidos em determinada localidade são o testemunho local

(a amostra, a representatividade) deste "um só corpo que há" (Efésios 4:4).   

A Igreja não é o templo ou o Salão de reuniões onde os crentes se reúnem. Tampouco alguma organização, instituição ou denominação religiosa, ainda que a chamem de Igreja, de fato não o é.

A Igreja não é uma organização institucional, mas é o corpo de Cristo, é um organismo vivo,   cuja cabeça é o próprio Senhor Jesus Cristo (Efésios 4:15),                

A Assembléia (ou Igreja) é composta exclusivamente de pessoas que pela Fé nasceram de novo (João 1:13; 3:3), salvas pela Graça de Deus (Efésios 2:8,9), mediante o arrependimento dos pecados (Atos 3:19) e a Fé na pessoa e obra do Senhor Jesus (Atos 16:30,31; Rom. 10:9), pessoas que agora são habitadas pelo Espírito Santo (Rom. 5:5; 1ªJoão 3:24; 4:13) e se tornaram filhos de Deus pela Fé no Senhor Jesus    (João 1:12; Gálatas 3:26).

Os salvos jamais terão seus nomes riscados do livro da vida (Apocalipse 3:5) e foram selados com o Espírito Santo, o qual é o penhor da sua salvação (Efésios 1:13,14).

A Assembléia (ou Igreja) é composta exclusivamente por pessoas salvas da condenação, crentes no Senhor Jesus, que estão seguros nas mãos de Deus, para sempre salvos, para sempre seguros, salvação esta que não pode ser perdida jamais (João 5:24; 6:37-40; 10:27-30).   

A Igreja, cuja melhor designação seria a ASSEMBLÉIA (não confundir com a denominação religiosa que adota esta designação), pois remete ao melhor significado da palavra ECKLESIA, que seria: Chamados (ou convocados) para fora. (para fora da forma do mundo, da escravidão do pecado e dos domínios de satanás).

Todos os filhos de Deus, desde o Pentecostes – a descida do Espírito Santo (Atos 2), até o Arrebatamento – a Vinda do Senhor Jesus para buscar a Igreja (1ª Tessalon. 4:14-18), isto é, todos os salvos, independentemente onde se reúnam ou a que grupos ou sistemas religiosos estejam ligados, uma vez que foram salvos pela Fé (confiança) na obra redentora do Senhor Jesus Cristo realizada uma só vez na cruz do Calvário (Hebreus 9:11,12,24-26,28;10:7,10,12,14,18), são chamados ou convocados a sair do sistema do mundo e dos sistemas religiosos (2ª Timóteo 2:19-21) para se reunirem unicamente No Nome (ou Para o Nome) do Senhor Jesus Cristo (Mateus 18:20).

Desta maneira, por amor da verdade (2ª João 2), se alegrando por causa da verdade (2ª João 4; 3ª João 3,4) e batalhando pela mesma verdade (Judas 3), devemos nos reunir juntamente "com os que, com um coração puro, invocam o Senhor" (2ª Timóteo 2:22b), para assim darmos o testemunho local da ASSEMBLÉIA (ou Igreja) de Deus na terra.

-----------------------------------------------------------------------------------------------

 

Permita-me compartilhar um pouco da alegria que juntamente com minha família tenho encontrado na presença do Senhor Jesus, de modo mais especial nestes últimos anos.

 Na verdade, já fazem mais de três anos, que decidimos por convicção (a qual permanece e se fortalece a cada dia mais) não mais participar de qualquer “igreja” ou “grupo”, que estejam vinculados a quaisquer organizações religiosas, sistemas e ou estruturas denominacionais, ainda que se identifiquem como parte da cristandade (é importante salientar que reconhecemos que há verdadeiros irmãos nossos e amados filhos de Deus participantes nestes mesmos sistemas, organizações e estruturas)

No entanto, a fim de obedecer a Palavra de Deus e dar o testemunho local da unidade do corpo de Cristo, decidimos não mais nos reunir com outros crentes sob a bandeira de qualquer denominação humana (seja ela qual for).

Hoje estamos nos reunindo juntamente com outros irmãos, de uma forma muito simples, apenas em Nome do Senhor Jesus, ou melhor: PARA O NOME DO SENHOR JESUS. Não mais "AO NOME" de um líder religioso, não mais sob a bandeira de uma ou mais doutrinas específicas, não mais nos identificando com determinada forma de organização ou governo da igreja; Mas sim, REUNIDOS APENAS AO NOME DO SENHOR.

"Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles" (Mateus 18:20)

O SENHOR JESUS É O CENTRO DIVINO DE REUNIÃO DA IGREJA. Ele é a Cabeça do corpo. E é com Ele que nos identificamos.  

Pois entendemos algo simples da verdade da Palavra de Deus, e que é o fundamento inicial           (a base) sobre o qual a Igreja se reunia no início, o qual não mudou, pois Deus não muda, a pessoa bendita do Senhor Jesus não muda, O FUNDAMENTO DE DEUS FICA FIRME (2ª Timóteo 2:19) ainda que os homens tentem e queiram mudá-lo. 

Estou dizendo sobre a simples e belíssima verdade de que "há um só corpo e um só Espírito"  (Efésios 4:4).

Todos os salvos, os verdadeiros filhos de Deus fazem parte deste "um só corpo que há". Aos olhos de Deus Pai e de Nosso Senhor Jesus Cristo HÁ APENAS UMA IGREJA.

HÁ APENAS UM SÓ CORPO, UM SÓ SENHOR, UM SÓ ESPÍRITO. 

E temos aprendido a importância de procurar guardar a unidade do Espírito (Efésios 4:3) nos colocando sob a direção do "um só Espírito" (Efésios 4:4), o que significa na prática, que quando nos reunimos em Nome do Senhor, não nos submetemos à direção liturgica de alguém que tenha o cargo assalariado ou ofício ordenado por um sistema religioso clerical, quer seja chamado de "pastor" ou outro qualquer título.

Todavia, é correto e bíblico, que de fato e em verdade, cada expressão local da Igreja, tenha aqueles irmãos que tenham o "dom dado pelo Espírito Santo" para o que for útil,  incluindo o pastoreio e o ensino (1ª Cor. 12:4-7; 11; Rom. 12:4-8). 

Ou seja, NÃO SOMOS NÓS QUE CONDUZIMOS as reuniões da Assembléia (ou Igreja). Quando estamos reunidos para O Nome do Senhor Jesus não há qualquer programa pré definido (LITURGIA FIXA), antes, aguardamos do Espírito Santo a direção.

Os irmãos, todos os que estão em plena comunhão no partir do pão, podem ser direcionados pelo Espírito à propor os hinos para a assembléia reunida cantar em louvor ao Senhor;

Podem ler algum texto da Palavra de Deus; podem ser a boca da igreja reunida (porta voz) diante de Deus em oração; ou ainda, aqueles especialmente dotados pelo Senhor com dons específicos de trabalho podem pregar a Palavra de Deus, a fim de edificar os santos, ou mesmo anunciar as Boas Novas da Salvação – a qual cremos que é pela GRAÇA, por meio da FÉ - (Efésios 2:8,9).

Não havendo assim programa previamente definido, nem pregador previamente escalado ou mensagem previamente escolhida. É O ESPÍRITO SANTO QUEM CONDUZ (DIRIGE) AS REUNIÕES DA IGREJA (ou Assembléia).

E essa verdade, simples e clara, explícita na Bíblia (e a muito esquecida e negligenciada pelos sistemas religiosos denominacionais) não deve ser apenas uma verdade intelectual e conceitualmente aceita, mas sim, expressa visivelmente pela decisão dos crentes verdadeiros, que após receberem a salvação, decidem se REUNIR AO NOME DO SENHOR E DEPENDER (ESPERAR) DO ESPÍRITO DE DEUS.        

Assim, somos crentes, que desejam se encontrar reunidos em torno da pessoa e

do nome do Senhor Jesus, sob a direção do Espírito Santo.

 

Desejamos viver como os primeiros cristãos e nos espelhamos no exemplo encontrado no Novo Testamento para a vida da igreja:

“E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações” (Atos 2:42).

 

Não é debalde (sem razão) que nos reunimos sempre no primeiro dia da semana (domingo) para partir o pão, ou seja, participar da Ceia do Senhor, e para a realização da coleta, pois esse é o exemplo que encontramos escrito no Novo Testamento com relação a vida da igreja (Atos 20:7; 16:1,2).          

De semelhante modo, a razão pela qual as irmãs cobrem a cabeça e os irmãos não cobrem a cabeça nas reuniões da igreja, é porque esta é uma recomendação ou na linguagem do apóstolo: um preceito entregue e que deve ser retido; um princípio Bíblico, escrito no Novo Testamento para a vida da igreja (1ª Coríntios 11:1-16).

Buscamos ser cristãos bíblicos, pois cremos que a Bíblia – O Velho e O Novo Testamento – é  A Palavra de Deus revelada aos homens. Portanto, não dispomos de uma “Confissão doutrinária” ou “dogmas estabelecidos” ou algum “Catecismo”.

Simplesmente buscamos dedicar tempo e diligencia no estudo das Escrituras Sagradas, a fim de conhecermos a verdade, sabermos a vontade de Deus para o nosso caminhar, por ela estarmos melhor preparados para servir o Senhor em nossas vidas e desta forma sermos agradáveis a Deus                    (1ªTimóteo 2:3,4; 2ªTimóteo 2:15; 3:16,17).

Se há algo que tem caracterizado os irmãos que decidem se reunir apenas ao Nome do Senhor é  O amor pela verdade (Efésios 4:15; 2ªTessalonicenses 2:10b; 2ªJoão vs. 1,2)           

 

E só podemos dar o testemunho em determinada localidade deste "um só corpo que há", e PERMANECER NO FUNDAMENTO DE DEUS, quando nos apartamos da iniqüidade (2ªTimóteo 2:19), ou seja, saímos fora, não tomamos parte daquilo que NEGA O TESTEMUNHO DE QUE HÁ UM SÓ CORPO.

Quer dizer, saímos primeiramente da subserviência ao sistema diabólico do mundo e da escravidão do pecado (por ocasião de nosso novo nascimento/ a salvação), mas isto não basta para obedecermos e seguirmos o nosso SALVADOR e SENHOR.

Se queremos dar o testemunho de que somos partes do "um só corpo de Cristo", devemos também sair DA CONFUSÃO RELIGIOSA estabelecida em nossos dias. Devemos sair e não tomar parte, não compactuar com A DIVISÃO ESTABELECIDA NA CRISTANDADE.   

 "Saiamos, pois, a ele fora do arraial, levando o seu vitupério". (Hebreus 13:13)

 (LEVANDO A AFRONTA, O DESPREZO, A CHACOTA, ALGUMAS VEZES A PERSEGUIÇÃO POR PARTE ATÉ MESMO DE NOSSOS IRMÃOS PARA NOS IDENTIFICARMOS APENAS E UNICAMENTE COM O NOSSO AMADO SALVADOR)

Então, após apartar-se da divisão estabelecida na Cristandade, livres das estruturas humanas presentes nos sistemas religiosos denominacionais.

Aí sim, alegrando-se por causa da verdade (2ª João vs.4; 3ª João vs.3,4) e batalhando por essa verdade que os santos no início receberam, a qual HOJE e SEMPRE será A MESMA VERDADE (Judas vs. 3), POIS DEUS NÃO MUDA (Tiago 1:16,17) e SUA PALAVRA PERMANECE    (Salmos 119:89; Lucas 21:33).

E somente então, após nos apartarmos da iniquidade, é que passamos a nos congregar unicamente para o nome do Senhor Jesus, juntamente "com os que, com o coração puro invocam o Senhor"    (2ª Timóteo 2:22).     

Todos os salvos fazem parte do corpo de Cristo, mas a maioria não dá o testemunho desse                 "um só corpo que há".

E ainda que rasgue o nosso coração pela dor de estarmos separados de uma comunhão prática com estes irmãos, de não desfrutarmos uma plena comunhão à Mesa do Senhor, ainda assim devemos nos separar deles  (2ª Timóteo 2:20,21)

NÃO PODEMOS PARTIR O PÃO COM ESTES IRMÃOS, só desta forma poderemos continuar A DAR O TESTEMUNHO DA UNIDADE DO CORPO DE CRISTO, com simplicidade, mesmo em fraqueza, mas desejando obedecer O SenhorAINDA HÁ UM SÓ CORPO.

SOMOS UM EM CRISTO. É um triste e amargo paradoxo, mas não podemos nos ajuntar a tantos verdadeiros e queridos irmãos, muitos dos quais temos estreitados laços de afeto, porque se assim o fizessemos, estariamos (ao partir o pão da comunhão com eles) declarando eloquentemente que concordamos e participamos de toda a sua divisão.

Ao decidirmos nos separar da negação da unidade do corpo de Cristo, isto é, nos separar dos intermináveis corpos da cristandade, que explicitamente negam o “um só corpo”, por conseqüência, também acabamos por nos separar de tantos verdadeiros crentes. NÃO SEM DOR.    

Como participar das divisões e colcha de retalhos da cristandade e ainda assim continuar proclamando que "há um só corpo"?

É dificil ir contra todo um sistema estabelecido, é difícil sim ser considerado por muitos como sectários e até mesmo exclusivistas, mas é o vitupério que escolhemos e aceitamos humildemente levar, por amor à pessoa e ao Nome do Senhor Jesus.

Muito mais difícil e pesaroso seria para nós irmos contra o próprio Senhor, uma vez que mediante a luz recebida pela compreensão da simples verdade (a qual a todos está disponível na Palavra revelada por Deus aos homens, a Bíblia), sentimo-nos muito mais responsáveis em obedecer.

Portanto, hoje esclarecidos e alegres no Senhor, estamos reunindo juntamente com outros irmãos, em determinada localidade, e em comunhão com irmãos que estão presentes em diversas partes do mundo, os quais compartilham dos mesmos princípios e se reúnem sob a mesma base (A UNIDADE DO CORPO DE CRISTO) não na condição de uma denominação, mas na condição de membros do um só corpo de Cristo. 

Se você quer saber mais e como encontrar esse lugar Clique Aqui

"...que te importa? Quanto a ti, segue-me" - João 21:22

O Senhor Jesus tinha acabado de dizer a Pedro que ele viveria até se tornar um idoso e então morreria a morte de um mártir. Pedro imediatamente olhou para João e perguntou em voz alta se João receberia um tratamento melhor. A resposta do Senho foi: "...que te importa? Quanto a ti, segue-me".

Lembrando da atitude de Pedro, Dag Hammarskjold escreveu: "Apesar de tudo, sua amargura, porque os outros estão desfrutando do que lhe foi negado, está sempre pronta para explodir. Na melhor das hipóteses, ela fica dormindo por uns poucos dias ensolarados. Ainda assim, mesmo neste nível indescritivelmente miserável, ela ainda é uma expressão da verdadeira amargura da morte - o fato de que aos outros é permitido continuarem vivendo".

Se levássemos a sério as palavras do Senhor, elas resolveriam muitos problemas entre o povo cristão.

É tão fácil ficarmos ressentidos quando vemos outros prosperarem mais que nós. O Senhor permite que eles tenham uma casa nova, um carro novo, um chalé perto do lago.

Outros, a quem talvez consideremos como menos devotos que nós, têm boa saúde enquanto lutamos contra duas ou três doenças crônicas.

A família ao lado tem filhos lindos que se sobressaem em esportes e no meio acadêmico. Nossos filhos são normais, do tipo mais comum.

Vemos outros crentes fazendo coisas que não temos a liberdade de fazer. Mesmo que essas coisas não sejam pecados, ficamos ressentidos com sua liberdade.

É triste dizer, mas há certa inveja profissional entre obreiros cristãos. Um dos pregadores fica ofendido porque o outro é mais popular, tem mais amigos, fica na luz do holofote. Ou outro fica irritado porque seus colegas usam métodos que ele não aprova.

As palavras do Senhor atingem todas estas atitudes indignas com força surpreendente:"...que te importa? Quanto a ti, segue-me". Como o Senhor lida com outros cristãos realmente não é da nossa conta. Nossa responsabilidade é segui-Lo em qualquer que seja o caminho que Ele escolheu para nós.

Estraído do Devocional Luz Para o Caminho - William MacDonald